13 de Julho de 2024

POLÍTICA Quarta-feira, 14 de Setembro de 2022, 14:19 - A | A

DECLARAÇÃO DE GASTOS

Mendes tem R$ 1,7 mi e gasta R$ 4 mi; Marcia “deve” R$ 2,3 mi

Prazo para prestação de contas parciais era até a última terça-feira; pastor ainda não fez declaração

CÍNTIA BORGES - Midia News

Mauro e Marcia montagem

 

Os principais candidatos na eleição ao Governo do Estado apresentaram à Justiça Eleitoral, até terça-feira (13), terem gastado mais do que arrecadado na campanha eleitoral, que se finda em outubro.

 Conforme dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), os candidatos tinham até a terça para entregar o relatório parcial de prestação de contas da campanha.

 O governador Mauro Mendes (União Brasil), candidato à reeleição, declarou que tem em caixa R$ 1,7 milhão, em sua maioria doação do fundo especial, o chamado fundão. Ele também recebeu doações do senador Wellington Fagundes (PL), candidato à reeleição, ex-secretários do período em que foi prefeito de Cuiabá, empresários e outros aliados.

 Já no quesito gastos, foram declarados R$ 4 milhões, em sua maioria com produtoras de conteúdo para comunicação. Em destaque está a produtora Plano B, que faz as peças publicitárias de TV e rádio, com R$ 750 mil. Já a Soul Propaganda, que dá consultoria de propaganda e marketing, recebeu até agora R$ 450 mil (Veja detalhes AQUI).

Sua adversária, a primeira-dama de Cuiabá Marcia Pinheiro (PV), declarou gastos em quantia quase sete vezes maior do que arrecadou.

 Em caixa, Marcia alegou ter R$ R$ 399,9 mil, sendo R$ 299,99 mil doados pelo fundão do PV e R$ 90 mil de doação do candidato ao Senado Neri Geller (PP). Consta ainda a doação da empresária Carine Luckmann em R$ 10 mil.

 Quanto aos gastos, Marcia chegou a R$ 2,7 milhões. Ela também tem seu maior montante dedicado às produtoras de propaganda. Foram R$ 1,5 milhão à Tele Video Produções, que produz programas de rádio e TV, e a empresa DirectLine Monitoramento, sobre serviços de monitoramento das redes sociais (Veja detalhes AQUI).

 Candidato do Psol, o servido público Moisés Franz declarou R$ 214 mil, arrecadação direta do fundo especial. O candidato disse ter gastado R$97,8 mil. Destes, R$ 40 mil foram com a empresa Moviemento Produções Cinematograficas e R$ 30 mil com advogado (Veja detalhes AQUI).

Por fim, o Pastor Marcos Ritella, apesar do prazo estabelecido pela Justiça Eleitoral, não apresentou prestação de contas até esta quarta-feira (14).



Comente esta notícia