13 de Julho de 2024

OPINIÃO Sexta-feira, 18 de Fevereiro de 2022, 12:38 - A | A

A Fonte da Mais Pura História Cuiabana

neila barreto

Neila Barreto

O Memorial da Água Engº José Luiz de Borges Garcia, implementado pela Prefeitura Municipal de Cuiabá/Companhia de Saneamento da Capital – SANECAP e a FAPEMAT – Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de Mato Grosso é o primeiro memorial vivo do Estado de Mato Grosso na área do saneamento e reconstrói a história da água em Cuiabá e Mato Grosso, após o restauro dos edifícios construídos nos séculos XIX e a sua adaptação para museu utilizando-se da mais adequada tecnologia do momento.

Este pequeno, mas informativo Memorial foi criado em volta das duas principais estações de tratamento de água de Cuiabá. A Estação de Tratamento de Água I – ETA I – José Brunello Bombana e a Estação de Tratamento de Água – II, Austregésilo Homem de Mello, as quais abastecem 60% da capital mato-grossense de água potável.

O objetivo é a reconstrução da época de modo participativo. Nesse processo, os seus visitantes tomam conhecimento de um outro tempo, diferente daquele em que vivem. Por meio dos objetos expostos é possível analisar a temporalidade da tecnologia, costumes, estética, cultura, necessidades – o que propicia a identificação com o cotidiano.

Permite às sociedades cuiabana e mato-grossense entender o processo histórico da água em suas características de ordem e sucessão, duração, simultaneidade, permanências e mudanças, e caracterização de época. Além disso, quando direcionamos o olhar dos visitantes para um passado “concreto” estamos lhe dando argumentos para que eles analisem a trama complexa de elementos presentes numa determinada época.

Os azulejos da fachada do prédio da ETA II de estilo colonial são cópias dos que revestem a fachada do atual Museu da Energia, em Itu-São Paulo, de propriedade da Eletropaulo. Os azulejos internos da ETA II são cópias do azulejo do MOSTEIRO DA ALCOBÁÇA, que fica localizado em Lisboa – Portugal.

A ETA II foi concebida para atender uma Cuiabá com 100 mil habitantes, o que à época representava 80% da população e com uma previsão futura para o ano de 1981 de 150 mil habitantes. No projeto já havia previsão de ampliações para uma Cuiabá de 300 anos. O valor do investimento foi de R$ 2.827.421,85, sendo a contrapartida da FAPEMAT – Fundação de Pesquisa do Estado de Mato Grosso, no valor de R$ 260.000,04.

O Memorial da Água Eng° José Luiz de Borges Garcia foi criado por meio da Lei nº 5.048, de 28 de dezembro de 2007, de autoria do Executivo Municipal, publicada na Gazeta Municipal de n° 878 de 11 de janeiro de 2008: “ Art. 1º Fica denominado Memorial das Águas “Dr. José Luiz de Borges Garcia” as ETAS I e II - Estações de Tratamento de Água – Memorial da Água, nesta Capital. Art. 2º Esta Lei entra em vigor na data da sua publicação. Palácio Alencastro em Cuiabá-MT, 28 de dezembro de 2.007. – Wilson Pereira dos Santos – Prefeito Municipal.

  (*) NEILA BARRETO é Jornalista. Mestre em História. Membro da AML e atual presidente do IHGMT e escreve as sexta-feiras para o site "A imprensa de Cuiaba"

Os artigos assinados são de responsabilidade dos autores e não refletem necessariamente a opinião do site de notícias www.aimprensadecuiaba.com.br 

baixe o apllicativo da nossa radio web: https://play.google.com/store/apps/details?id=io.kodular.apprdio.barreto 



Comente esta notícia