19 de Julho de 2024

CIDADES Sábado, 08 de Abril de 2023, 14:14 - A | A

ANIVERSÁRIO DE 304 ANOS

Terra das oportunidades e do povo acolhedor: Cuiabá sob o olhar dos "pau-rodados"

Felipe Leonel Repórter | Estadão Mato Grosso

av cpa cba

 

A terrinha mais calorosa do Brasil completa 304 anos neste sábado (8 de abril), se consolidando como um local de grandes oportunidades profissionais. Por aqui, é comum encontrar os famosos ‘pau-rodados’, pessoas que já moraram em diversos locais e vieram para Cuiabá, tornando a ‘terra do rasqueado’ cada vez mais cosmopolita.

A capital de Mato Grosso possui alguns clichês, como a fama de sua hospitalidade calorosa, o próprio calor escaldante, oportunidades de trabalho. Tudo isso fica evidente ao conversar com os ‘pau-rodados’. Luiz Pedro Travassos, carioca, veio para Cuiabá em janeiro deste ano para estudar na UFMT e não demorou muito para arrumar um emprego.

Hoje, o jovem trabalha como impressor na Print Press e se diz feliz, principalmente por Cuiabá ser bastante hospitaleira. “Estou feliz, porque Cuiabá, estranhamente, eu me surpreendi, tem uma semelhança grande com o Rio. As pessoas são bem calorosas, tem essa coisa de você sair na rua e conversar com um completo desconhecido e fazer amizade”, conta Luiz.

Luiz também relata ter morado em São Paulo e, por lá, as pessoas são bem mais fechadas. Antes de conhecer Cuiabá, ele também pensava que os moradores de Cuiabá seriam tão fechados quanto. “Mas não, as pessoas aqui são bem calorosas. A única coisa que eu não gosto em Cuiabá é o calor, que deixa o Rio de Janeiro no chinelo”, acrescenta.

Apesar de reclamar do calor, Luiz está empolgado para conhecer as cachoeiras de Chapada. “Me falaram que lá é maneiro”. Para ele, também ficou claro que por aqui há muitas oportunidades, ao contrário da sua terra natal. “Cuiabá é uma das cidades que mais crescem e, diferente do Rio, que é uma metrópole consolidada, aqui tem emprego ‘a rodo’”, conta.

Já Lhais Sparvoli, engenheira agrônoma e diretora executiva das Indústrias de Bioenergia de Mato Grosso (Bioind/MT), conta que já morou em diversas cidades pelo mundo, mas nunca foi tão bem recebida como foi em Cuiabá. “As pessoas são extremamente amigáveis, calorosas e têm essa receptividade muito boa”, resume ela.

A experiência, conta Lhais, é melhor que da última cidade que ela morou, em Brasília, onde as pessoas são mais ‘fechadas’. Para ela, a hospitalidade dos cuiabanos e daqueles que mora por aqui, tornam a cidade ainda melhor para se viver. “Essa experiência é inesquecível e eu estou fazendo bons amigos aqui”, afirma.

Ainda de acordo com Lhais, a vinda para Cuiabá foi uma mudança de 180 graus em sua vida, mas que não se arrepende de ter saído de São Paulo e, depois, Brasília, para vir para Mato Grosso. A principal diferença que os amigos questionam é o tamanho de Cuiabá em relação a São Paulo, onde tem uma enorme variedade de bons restaurantes.

Diante desses apontamentos, Lhais, sem hesitar, sai em defesa de Cuiabá: “É uma cidade enorme, cheia de coisa para a gente fazer [...] Cuiabá tem restaurantes ótimos, ela é bem digna de uma capital mesmo, cheia de voos para todo lugar. Então, daqui você consegue fazer viagens também para muitos lugares”.

E Cuiabá continua atraindo moradores, como também é o caso de Priscila Alcântara, que veio de Piracicaba, São Paulo, para implantar a filial da empresa “E chope”. “Vim para ajudar a empresa crescer na cidade. A cidade é bem quente, mas o que mais está ‘pegando’ para mim é o custo de vida, que é bem maior que no interior de SP, mas, a carne é mais acessível”, conta.



Comente esta notícia