13 de Julho de 2024

VARIEDADES Domingo, 23 de Abril de 2023, 08:21 - A | A

ANDROID

Como restringir acesso de seu filho a apps e conteúdos no celular

A orientação é que os menores devem ser informados sobre essa decisão com transparência

UOL

celular na mao

 

O crescimento de ameaças de ataques em escolas nos últimos dias acendeu um alerta: como monitorar o que as crianças e adolescentes acessam pelo celular? Tilt lista a seguir como mudar configurações no telefone com o sistema operacional Android para que pais e responsáveis possam fazer esse monitoramento mais de perto.

 A orientação é que crianças e adolescentes devem ser informados sobre essa decisão com transparência, bem como os objetivos disso, explica Maria Mello, coordenadora do programa Criança e Consumo do Instituto Alana, organização sem fins lucrativos que busca preservar os direitos das crianças.

 Como configurar o Android O Google, dono do Android, oferece recursos para monitorar acessos e downloads de programas, além de filtrar buscas feitas dentro do celular. O primeiro passo é criar uma conta que seja supervisionada por adultos.

 Para isso basta pegar o celular e:

1. Abrir as configurações

2. Depois clique em Google

3. Selecione "Controle da família" e em começar

4. Toque em "Criança ou adolescente"

5. Após clique em "Próxima"

6. Selecione a conta da criança ou crie uma conta para ela usar

7. Mais uma vez clique em "Próxima"

8. Faça o login com sua conta de familiar responsável

9. Siga as etapas para configurar a supervisão da conta da criança (é necessário o consentimento da criança durante a configuração)

 Veja mais detalhes aqui.

 Google Play

 Também é possível restringir o uso de aplicativos do Android, para isso:

1. Acesse o Google Play

2. Clique em Menu (três barrinhas horizontais) e configurações

3. Vá para "Controles de usuário"

4. Em seguida, clique em "Controle dos Pais" e ative a opção (será necessário criar um PIN - senha de quatro números)

 O adulto poderá decidir a classificação etária de "Apps e jogos", controlando as compras e downloads.

 Em "Filmes": é possível também limitar a compra de conteúdos adultos no Google Play de acordo com a classificação que os pais/responsáveis escolherem.

Em "Músicas": restringir aquelas com letras de linguagem explícita podem ser restritas. 

Uso seguro da internet

 Além de contar com a ajuda da tecnologia e dessas ferramentas, há outras maneiras de contribuir com um uso crítico e responsável da internet no ambiente familiar: É importante que mães, pais e responsáveis saibam quais são os aplicativos e as plataformas que são utilizadas pelos filhos, além de dialogar com eles sobre os riscos que esses espaços apresentam.

 O tempo de uso das telas, a qualidade e adequação do conteúdo à idade também devem ser considerados e priorizados. Incentivar e proporcionar atividades fora das telas e em contato com a natureza é indispensável para a construção de uma relação equilibrada com a Internet.

 Conversar com as crianças e adolescentes sobre a lógica de funcionamento das plataformas, baseada num padrão algorítmico que tende a consolidar fluxos de conteúdo muitas vezes nocivo, por gerar mais engajamento. 



Comente esta notícia