23 de Julho de 2024

VARIEDADES Quarta-feira, 07 de Setembro de 2022, 09:52 - A | A

Carcaça de peixe vira quibe e se torna renda extra após treinamento do Senar-MT

Assessoria Senar

tanque

 

Francisca Miranda já dominava a arte da culinária quando foi convidada a participar do curso de Transformação caseira de produtos de origem animal em embutidos, defumados e beneficiamento e conservação do pescado. Mesmo com conhecimento na área, Chica ou Kika, como é conhecida, ampliou a renda com a nova receita aprendida no curso: quibe feito com carcaça de pirarucu.

“Não tinha noção que a carcaça poderia ser aproveitada como o filé do peixe e no curso aprendemos a como tratá-la para utilizar em receitas”, destacou a participante. O treinamento foi ofertado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (Senar-MT) e Sindicato Rural de São Félix do Araguaia e ensinou técnicas de beneficiamento da produção. No caso do Araguaia, com o pirarucu, um dos maiores peixes de água doce e o mais típico da região.

 

 

.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Em março deste ano, Francisca participou
de uma live em que ensinava receitas com pescado

Atualmente, Francisca mora no município de Novo Santo Antônio e trabalha como cozinheira na rede hoteleira. O contato com hóspedes de várias regiões do Brasil, proporciona que a receita dela alcance lugares cada vez mais distantes e se torne uma renda extra. “Já vendi os quibes para turistas de São Paulo, Minas Gerais, Goiás e hoje tenho clientes fixos em Cocalinho, Barra do Garças e Ribeirão Cascalheira”.

Por mês, Francisca comercializa uma média de 40 a 50 embalagens, que podem chegar a mil unidades de quibes, uma renda extra superior a dois salários mínimos. A receita complementa a renda e traz outra satisfação à moradora: aplicar o conhecimento que aprendeu. “Tem muita gente que faz o curso, por fazer, mas eu aprendi e dei continuidade”.

Capacitação – O Senar-MT em parceria com os Sindicatos Rurais oferta treinamentos sem custos aos participantes, graças aos recursos já disponibilizados pelos produtores rurais. Os interessados em participarem devem entrar em contato com o Sindicato Rural que atenda a sua localidade. No site do Sistema Famato, há informações como endereço e telefones para contato. Clique aqui!



Comente esta notícia