20 de Julho de 2024

SAUDE Quinta-feira, 23 de Março de 2023, 11:07 - A | A

CHECK UP

Saiba o que o exame de creatinina pode falar sobre a saúde dos rins

A imprensa de cuiaba c/ assessoria

exame edico

 

Localizados em ambos os lados da coluna vertebral, os rins são dois órgãos responsáveis por remover os resíduos, controlar a pressão sanguínea e o excesso de água do organismo. Imprescindíveis para o bom funcionamento do corpo, exigem cuidados adequados para seu bom funcionamento, como uma boa hidratação, redução do consumo de sal, não fumar e a realização de exames preventivos.

É neste último ponto que entra o exame de creatinina, composto gerado a partir da degradação da creatina, uma substância que confere energia ao corpo. Após formada, a creatinina circula pelo sangue e é eliminada na urina. Desta forma, é possível avaliar a saúde do paciente a partir dos níveis da substância no corpo.

"O exame de creatinina é muito comum e está presente em todos os check-ups. É feito a partir da análise de uma amostra de sangue e permite avaliar o ritmo de filtração glomerular (RFG), uma das mais importantes ferramentas para saber se os rins estão funcionando normalmente. Níveis elevados são um sinal de que algo não está indo bem", explica a coordenadora técnica do Sabin Medicina Diagnóstica, Luciana Figueira.

Importância

O teste é importante porque ajuda a identificar doenças renais, muitas vezes consideradas 'silenciosas'. Segundo a Sociedade Brasileira de Análises Clínicas (SBAC), a maior parte dessas condições só se manifesta quando 50% a 75% da função renal está comprometida.

É o caso, por exemplo, da Doença Renal Crônica (DRC), que reduz progressivamente a função dos rins. Em todo o mundo, são 850 milhões de pessoas com a condição, de acordo com a campanha Dia Mundial dos Rins, iniciativa da Sociedade Internacional de Nefrologia e parceiros, realizada neste mês de março. No Brasil, somente em 2022, eram 140 mil pacientes em estágio avançado de DRC, conforme a Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN).

Além das doenças, a creatinina em excesso pode ser um sinal para outros fatores, como desidratação e uso demasiado de creatina como suplemento. Atletas e fisiculturistas também podem ter a creatinina alta devido à elevada atividade muscular e não devido a uma lesão no rim. O ideal é fazer visitas regulares a um médico, que definirá a necessidade da realização do exame.

O excesso de creatinina também está associado a doenças como diabetes e hipertensão arterial. Portanto, saber que os níveis estão altos é uma informação ainda mais importante para o acompanhamento de quem vive com essas condições. Isso porque, segundo o Ministério da Saúde (MS), ambas as doenças podem levar à insuficiência renal, já que sobrecarregam os rins.

Procedimento

Luciana Figueira explica que o exame de creatinina não necessita de jejum. "O prazo para liberação do resultado é de um dia útil. O paciente pode fazer a retirada em qualquer unidade do Sabin. Já o médico solicitante pode acessar o resultado por meio do nosso aplicativo", comenta.

O teste faz parte do check-up, um conjunto de exames que é indicado pelo menos uma vez por ano para adultos saudáveis e a cada seis meses para pessoas com doenças crônicas. Apesar disso, caso haja sintomas de creatinina em excesso, como náuseas, vômitos, cansaço, inchaço, falta de apetite e emagrecimento sem motivo, é importante procurar um médico e verificar se há necessidade de realização do exame.



Comente esta notícia