19 de Julho de 2024

SAUDE Segunda-feira, 03 de Julho de 2023, 11:36 - A | A

CUIDADOS REDOBRADOS

Inverno requer atenção especial com a circulação sanguínea

Way Comunicações | Assessoria de Imprensa

pessoas frio rua

 

O inverno é conhecido pelas quedas de temperaturas que podem afetar o sistema circulatório de várias maneiras, e é essencial adotar medidas preventivas para manter uma boa saúde durante esta estação.

A fim de conscientizar a população sobre a importância de alguns cuidados, o cirurgião vascular e presidente da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular – Regional São Paulo (SBACV-SP), Dr. Fabio Rossi, destaca os riscos e dá orientações para manter o sistema vascular saudável durante os meses mais frios.

Conforme diz o especialista, de maneira geral, as doenças vasculares arteriais, tais como infarto, acidente vascular cerebral, isquemias e tromboses, tendem a se intensificar durante determinados períodos. Especificamente, observa-se um aumento significativo dessas enfermidades quando as temperaturas médias caem abaixo dos 14°C. “A cada diminuição de 10°C, o risco de infarto do miocárdio aumenta em aproximadamente 7%, resultando em um aumento de até 30% nas mortes relacionadas a essa causa”, afirma Dr. Fabio.

O cirurgião vascular também faz um alerta: “É fundamental estar atento a determinados sintomas, uma vez que o corpo sempre reage quando algo não está bem. Por exemplo, com a presença de dor torácica aguda, existe a possibilidade de ser um infarto agudo do miocárdio. Já a confusão mental, dificuldade na fala, na memória, no caminhar, ou paralisias na face ou em membros são sinais de um acidente vascular cerebral. Além disso, a presença de dor aguda, frialdade, dificuldade em sentir ou movimentar os membros apontam para uma isquemia. Todos esses sinais são indicativos de condições graves e requerem busca imediata por auxílio médico.”

Quem reside ou viaja para regiões extremamente frias e não se protege adequadamente com roupas mais quentes, logo percebe, após alguns minutos, a ocorrência de dormência nos dedos das mãos, perda de sensibilidade tátil e dificuldade de movimentação. O médico explica que isso ocorre devido à isquemia das terminações nervosas causada pela vasoconstrição reflexa.

Quando a exposição ao frio é prolongada e intensa, pode ocorrer necrose das polpas digitais das mãos e dos pés, bem como do nariz e das orelhas. Em pacientes diabéticos ou com doença arterial obstrutiva periférica, que já possuem um fluxo sanguíneo reduzido, a isquemia é agravada quando expostos a temperaturas extremamente frias, o que aumenta o risco de trombose arterial e necrose nas extremidades.

Outra situação que acontece em dias frios é o Fenômeno Raynaud, doença funcional vaso espástica. A ocorrência é uma resposta circulatória funcional da microcirculação, desencadeada por emoções extremas e exposição ao frio. Quando as extremidades, como mãos e pés, entram em contato com o frio extremo, pode ocorrer um fenômeno trifásico. Inicialmente, há uma intensa vasoconstrição e palidez dos dedos. Após algum tempo (segundos ou minutos), os dedos se tornam azulados (cianóticos) devido à falta de oxigênio e acúmulo de dióxido de carbono no sangue da extremidade.

Em uma terceira fase, as arteríolas e capilares se dilatam novamente devido a uma vasodilatação compensatória (hiperemia reativa). Geralmente, o fenômeno é benigno, mas nos casos mais graves, há chances de ocorrer úlceras necróticas nas polpas digitais. Indivíduos com esse fenômeno devem investigar a possível presença de doenças autoimunes e reumatológicas em curso, ou que possam se manifestar futuramente.

Para garantir a saúde durante o inverno, é essencial adotar hábitos de vida saudáveis e implementar medidas preventivas, como fazer exames para acompanhar níveis de colesterol no sangue. E o cuidado com o controle da pressão sanguínea deve ser redobrado, pois ela pode piorar devido à vasoconstrição induzida pelo frio”, orienta o médico.

Alguns cuidados também são indispensáveis para preservar a saúde cardiovascular como: manter-se adequadamente agasalhado, praticar atividades físicas como caminhadas e exercícios aeróbicos, ter uma dieta saudável e fazer uma hidratação apropriada.

Evitar o consumo excessivo de álcool e o tabagismo também é essencial, pois bebidas alcoólicas e o cigarro aumentam o risco de hipertensão arterial, infarto do miocárdio e derrame cerebral. Além disso, o álcool é diurético e a desidratação eleva ainda mais o risco de trombose.

Receber a vacina contra a gripe é de extrema relevância, especialmente para os idosos, pois isso reduz significativamente o risco de complicações. A infecção respiratória, como a gripe, desencadeia um estado inflamatório que pode provocar a desestabilização de placas de gordura nas artérias, resultando em obstrução das artérias coronárias, causando infarto do miocárdio, ou das artérias cerebrais e periféricas, provocando o derrame cerebral, e ainda a trombose arterial aguda nos membros inferiores, podendo, em casos mais graves, levar à amputação.

Com relação a alguns sintomas, como dor e inchaço relacionados a varizes, no inverno, normalmente, tendem a melhorar, devido ao efeito vasoconstrictor provocado pelo frio. Entretanto, o número de internações por trombose venosa profunda e embolia pulmonar aumenta consideravelmente nessa época.

A desidratação, além de aumentar o risco de trombose, ainda provoca rachaduras nas pernas e nos dedos dos pés, e resulta em uma porta de entrada para bactérias, pois causa ferimentos, linfangites e erisipelas. Deve-se evitar tomar banhos muito quentes, e é recomendável o uso de cremes hidratantes e beber muita água.

Para quem precisa fazer o tratamento de varizes e vasinhos, a estação é considerada a melhor época. Isso ocorre porque é um período em que a exposição dos membros inferiores diminui bastante. Mesmo com o avanço das técnicas e melhora dos resultados, ainda hoje é recomendável que se evite a exposição ao sol durante o pós-operatório precoce.

Durante o verão, as altas temperaturas, provocam vasodilatação aumentando os riscos de hematoma e edema no pós-operatório, o contrário acontece no inverno. Apesar desse efeito não ser tão pronunciado, muitos consideram mais uma vantagem da realização do tratamento das varizes e vasinhos no inverno.

A SBACV-SP tem como missão levar informação de qualidade sobre saúde vascular para toda a população. Para outras informações acesse o site e siga as redes sociais da Sociedade (Facebook e Instagram)



Comente esta notícia