15 de Julho de 2024

POLÍTICA Quarta-feira, 08 de Fevereiro de 2023, 07:19 - A | A

IRREGULARIDADES

Relatório do TSE aponta falta de registro de doações de artistas para Lula

Para campanha de Bolsonaro, documento mostra que candidatura petista teve caixa dois

DA FOLHAPRESS

 

Um relatório da área técnica do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) afirma que não há registro, na prestação de contas de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), de doações de artistas que participaram de um evento de campanha na reta final do primeiro turno, no ano passado. 

Para advogados da campanha de Jair Bolsonaro (PL), a falta deste registro configura caixa dois e abuso de poder econômico. 

O parecer da área técnica, emitido em 18 de janeiro, foi pedido pelo ministro-corregedor do TSE, Benedito Gonçalves, relator de uma ação impetrada pelo ex-presidente contra a campanha do adversário após o evento. O documento será usado para subsidiar sua decisão, ainda sem data prevista. 

O ato de apoio a Lula foi realizado em 26 de setembro de 2022, no auditório do Anhembi, em São Paulo. Batizado de "Grande Ato Brasil da Esperança com Lula 13"; foi definido como uma "superlive", com a presença de cantores como Anitta, Ludmilla, Pablo Vittar e Duda Beat. Teve transmissão pelo Facebook da campanha do petista e retransmissão em bares e restaurantes em diversos estados.

Na visão da campanha de Bolsonaro, a participação dos artistas equivale a uma doação estimada, uma vez que todos cobram altos cachês, e esses valores deveriam ter sido incluídos na prestação de contas. 

A candidatura de Lula registrou apenas os gastos com a organização do evento, no valor de R$ 1,06 milhão, pago a duas empresas especializadas. 

"O evento denominado 'Super Live' atingiu a lisura de todo o processo eleitoral, influindo na vontade do eleitor e na própria credibilidade dos gastos (e prestação de contas) dos investigados", dizem os advogados de Lula, em manifestação a Gonçalves enviada nesta segunda-feira (6). 

A defesa de Bolsonaro pede a cassação de Lula e a inelegibilidade do presidente. 

Os advogados da campanha petista foram procurados, mas não se manifestaram até a publicação deste texto.



Comente esta notícia