13 de Julho de 2024

POLÍTICA Segunda-feira, 11 de Abril de 2022, 16:46 - A | A

CAIXA NO AZUL

Mauro entrega balanço ao TCE e destaca superávit de R$ 2 bi nas contas

Estado aplicou mínimo constitucional em Saúde e Educação e investiu R$ 1,6 bi em Infraestrutura

LEONARDO HEITOR- Folha Max

mauro albano e outro

 

O governador Mauro Mendes (UB) esteve na tarde desta segunda-feira na sede do Tribunal de Contas do Estado (TCE) para entregar o balanço de 2021 das contas do Governo de Mato Grosso ao presidente da Corte, o conselheiro José Carlos Novelli. O detalhamento aponta um superávit de R$ 2 bilhões e uma arrecadação total de R$ 28,5 bilhões no ano passado.

Segundo Mauro Mendes, o relatório conta todas as indicações do Governo, além de um conjunto muito grande de informações detalhadas. Em conversa com jornalistas, o governador relembrou que, no início da administração, o Estado pagava atrasava o pagamento de salários e tinha mais de 11 mil fornecedores sem receber em dia.

O chefe do Executivo estadual fez questão de exaltar sua gestão e disse não temer que o TCE aponte ressalvas na apreciação de suas contas. “Conseguimos zerar boa parte das dívidas atrasadas e o Tesouro Nacional nos tirou de uma nota C para uma nota A. Não há nada que não seja tão perfeito, que não possa ser melhorado. O TCE tem essa característica e dever de analisar com profundidade e estamos longe de querermos a perfeição na gestão.

O que podemos dizer é que existe uma evolução da gestão pública no Governo do Estado, o que pode ser visto nos indicadores. Eu, todos os dias, tento melhorar e acredito que temos muito a evoluir. As contribuições que o tribunal pode nos oferecer serão sempre bem vindas”, afirmou.

O ex-secretário de Estado de Fazenda, Rogério Gallo, que recentemente assumiu a Casa Civil, também esteve na entrega das contas do Governo de 2021 e revelou que o Estado arrecadou um total de R$ 28,5 bilhões no último ano. Ele afirmou que o resultado é fruto da gestão de austeridade pregado pela atual administração do Executivo estadual e que com o superávit de R$ 2 bilhões, registrados, mais investimentos poderão ser feitos em Mato Grosso.

Estamos falando de um orçamento que teve uma arrecadação de R$ 28,5 bilhões e gastou R$ 26,6 bi, ou seja, tivemos um resultado superavitário de R$ 2 bilhões, receitas que poderão ser aplicadas em 2022. Fizemos isso aplicando acima dos mínimos constitucionais na Saúde e na Educação, por exemplo. Também investimos R$ 1,6 bilhão em obras de infraestrutura, além de outros projetos em outros setores”, disse. 



Comente esta notícia