13 de Julho de 2024

POLÍTICA Sexta-feira, 16 de Junho de 2023, 11:33 - A | A

'NÃO ESTÁ FUNCIONANDO'

Júlio critica condução de Mendes na presidência do União Brasil

Allan Mesquita - Gazeta Digital

reuniao do partido Uniao

 

Considerado uma das principais lideranças do União Brasil de Mato Grosso, o deputado estadual Júlio Campos fez duras criticas a condução do governador Mauro Mendes à frente da presidência da legenda no Estado.

Descontente com a forma com que o partido vem sendo liderado pelo chefe do Executivo, Júlio afirmou que a sigla “não está funcionando” e que até o momento sequer houve reuniões para tratar das articulações para as eleições municipais de 2024.

O partido não está funcionando. Fizemos uma Convenção Estadual onde eu não participei, Jayme não participou, Botelho não participou, nenhum membro da bancada participou. Elegeram o novo diretório com a presença do governador e depois disso nunca houve nenhuma reunião. O partido segue desativado, apenas tentando conseguir a adesão de prefeitos”, reclamou em entrevista a rádio Cultura (90.7 FM).

Mendes assumiu a legenda em abril desse ano, diante de conflitos no alto escalão da sigla. A situação eclodiu após Júlio afirmar que a eleição estava sendo feita “na surdina”, sem o consenso das lideranças. Segundo Júlio, desde a formação do diretório do Estado, apenas 22 dos 141 municípios ganharam diretórios municipais.

O partido segue com a pasta debaixo do braço, sem movimentar filiações, adesão, sem formar diretórios municipais. Formou apenas 22 diretórios, que são comandados por prefeitos atuais do partido e que tem pretensão de serem reeleitos. O partido não vai bem”, continuou.

Ao final, o ex-governador afirmou que as atribuições à frente do governo atrapalham o governador a se dedicar ao partido, que, segundo ele, “está quase parando” nas movimentações políticas.

O cargo exige muito recepção, viagens a Brasília para o mundo e visitas as obras. Então, que horas vai fazer política? Teria que ter um secretário executivo que fizesse o dia a dia do partido. Deveria voltar a funcionar como era antes, com encontros regionais. Por enquanto está nessa situação, devagar e quase parando”, finalizou.



Comente esta notícia