12 de Julho de 2024

POLÍTICA Terça-feira, 20 de Fevereiro de 2024, 15:27 - A | A

BANCADA FEDERAL

Cinco deputados de MT assinam impeachment contra Lula

Os parlamentares argumentam que a declaração configura crime de responsabilidade

Marina Martins - Leiagora

dep fed mt oposicao

 

A bancada federal de Mato Grosso engrossou o coro dos parlamentares que pedem o  impeachment contra o presidente Luis Inácio Lula da Silva (PT) por comparar as mortes na Faixa de Gaza ao holocausto.

O pedido tem apoio de 113 deputados federais. Dos oito parlamentares de Mato Grosso, cinco assinaram o documento. Eles argumentam que a declaração polêmica dada no último domingo configura crime de responsabilidade.
 
Nas redes sociais, os congressistas mato-grossenses que assinaram o pedido de impeachment se manifestaram. O primeiro da lista é Abílio Brunini (PL), que classificou as falas como inaceitáveis.

Não podemos aceitar apoio ao grupo terrorista do Hamas que governa Gaza. Inadmissível chamar Israel de facista”, afirmou.
 
Amália Barros (PL) fez um post justificando que o presidente cometeu crime de responsabilidade, e citou a Lei 1.079/50, Artigo 5º 3 – ‘cometer ato de hostilidade contra nação estrangeira, expondo a República ao perigo da guerra, ou comprometendo-lhe a neutralidade’.

Lula precisa ser responsabilizado por suas palavras. Minha solidariedade ao povo judeu. Lula não nos representa”, pontuou.
 
O deputado Coronel Assis (União) também citou a Lei para explicar o motivo da assinatura ao impeachment e cobrou responsabilização do presidente.

Lula comparou a defesa de Israel contra o grupo terrorista Hamas ao genocídio nazista em um evidente discurso antissemita [...] Não compactuamos com esse posicionamento criminoso”, salientou.
 
José Medeiros (PL) destacou o fato de 33 assinaturas pertencerem a parlamentares de partidos base do governo. É o caso do União Brasil, MDB e PSD, por exemplo.

Só pra constar: 20% das assinaturas são de deputados da chamada base do DESgoverno, inclusive de partidos com ministérios”, ironizou.
 
Também do PL, a deputada Coronel Fernanda, questionou os seguidores: “O que acharam dessa fala grotesca do Lula?”. E conclui dizendo: “É inadmissível um presidente fazer uma fala como a que Lula fez.”

Os deputados da bancada federal do Estado que não assinaram o pedido foram Gisela Simona (União), Juarez Costa (MDB) e Emanuelzinho (MDB).
 
A declaração

Lula comparou as mortes causadas por Israel na Faixa de Gaza com o Holocausto.

"O que está acontecendo na Faixa de Gaza, com o povo palestino, não existiu em nenhum outro momento histórico. Aliás, existiu quando Hitler decidiu matar os judeus", disse ele em entrevista coletiva na Etiópia, no último domingo (18).



Comente esta notícia