13 de Julho de 2024

POLÍTICA Terça-feira, 01 de Novembro de 2022, 12:53 - A | A

CAOS NO PAÍS

Bolsonaro convida ministros do STF para reunião pra reclamar do TSE

Magistrados teriam condicionado encontro ao reconhecimento da vitória

Gabriel Soares Editor-Chefe | Estadão Mato Grosso

bolsonaro serio

 o presidente Jair Bolsonaro (PL)

Sem aparecer publicamente desde o último domingo, 30 de outubro, o presidente Jair Bolsonaro (PL) teria convocado alguns ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) para uma reunião no Palácio do Planalto nesta terça-feira, 1º de novembro. A informação foi confirmada pela CNN Brasil, pela Jovem Pan e pelo jornal O Estado de S. Paulo.

Informações de bastidores apontam que Bolsonaro quer conversar com os ministros sobre o que considera “falta de equilíbrio” de alguns integrantes do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na condução do pleito deste ano.

Porém, os ministros decidiram que não vão se encontrar com o presidente até que ele reconheça publicamente que aceita o resultado das urnas. Rosa Weber e Gilmar Mendes estão entre os ministros que teriam sido convidados para o encontro. Os ministros do STF devem se reunir ainda hoje para tomar uma decisão conjunta sobre como agir nesse caso.

Bolsonaro se sente particularmente prejudicado pelas decisões que determinaram o transporte gratuito de eleitores no segundo turno das eleições e pelas ordens para apagar publicações de seus aliados com conteúdo inverídico nas redes sociais.

Apesar disso, ministros de governo e militares mais próximos a Bolsonaro, que estiveram com o presidente nas últimas horas desde domingo, garantem que ele não pretende contestar o resultado das urnas. Eles teriam, inclusive, ajudado Bolsonaro a preparar um discurso reconhecendo a derrota e apontando situações que o teriam prejudicado no processo eleitoral.

A expectativa é que o pronunciamento do presidente seja feito após a reunião com os ministros do STF, ainda nesta terça-feira.

O silêncio de Bolsonaro é visto como uma ‘carta branca’ para os bloqueios realizados por seus apoiadores em vários trechos de rodovias no país, principalmente nas regiões Sul e Centro-Oeste. Algumas regiões do país já começam a relatar desabastecimento de combustíveis devido ao movimento.

Porém, nas últimas horas, o próprio presidente já teria manifestado uma preocupação quanto à possibilidade de um confronto mais grave caso os integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) realmente comecem a agir no desbloqueio das rodovias. A ação foi anunciada pelo MTST, mas ainda não aconteceu. 



Comente esta notícia

Cintia de Souza 01/11/2022

Presidente Bolsonaro, em 4 anos estivemos ao seu lado lutando contra o comunismo, fomos humilhados, tivemos alguns dos nosso pressos, jornalistas que hoje usa cadeira de roda por acreditar no Senhor, hoje o Brasil está parado pois sabemos que o artigo 142 é a última alternativa para não entregarmos o nosso Brasil nas mãos de comunistas corruptos. Não desista agora por favor. Seria o maior desastre e mais uma vez o senhor se mostraria fraco.

1 comentários

1 de 1