24 de Julho de 2024

POLÍCIA Quarta-feira, 05 de Junho de 2024, 11:00 - A | A

ALVO DA RAGNATELA

Prefeitura diz que abrirá procedimento contra servidor acusado de facilitar shows do CV

Servidor tinha a atribuição de fazer a escala de plantão dos fiscais responsáveis por fiscalizar as casas de shows e, em troca de vantagens indevidas, atuava no sentido de que fossem ignorados requisitos para realização dos eventos

RAYNNA NICOLAS - HNT

fachada secret ordem publ cba

 

A Prefeitura de Cuiabá informou, em nota, que abrirá procedimento interno para apurar a conduta do servidor da Secretaria Municipal de Ordem Pública que é alvo da 'Operação Ragnatela', deflagrada nesta terça-feira (5). As investigações miraram grupo envolvido na lavagem de dinheiro do tráfico de drogas por meio de boates em Cuiabá. 

O agente de fiscalização da prefeitura, conforme as apurações, teria atuado no sentido de facilitar a promoção de eventos custeados pelo Comando Vermelho.

Conforme o delegado Gustavo Belão, o servidor tinha a atribuição de fazer a escala de plantão dos fiscais responsáveis por fiscalizar as casas de shows e, em troca de vantagens indevidas, atuava no sentido de que fossem ignorados requisitos para o funcionamento das boates e realização dos shows. 

Também foi apurado o envolvimento do vereador Paulo Henrique (PV), que teria se beneficiado do esquema. Segundo a polícia, o vereador foi o responsável pela indicação do servidor que promovia a facilitação dos eventos. Procurada, a assessoria do vereador manifestou desconhecimento acerca da operação.

Com relação ao fiscal, a prefeitura reforçou que atuará de acordo com a legislação vigente, atendendo a prazos e procedimentos necessários, ao procedimento administrativo e que está à disposição das autoridades policiais. 

MOVIMENTAÇÃO MILIONÁRIA 

De acordo com as investigações da Força Integrada de Combate ao Crime Organizado de Mato Grosso (FICCO/MT), a movimentação a partir do esquema criminoso chegou à cifra de milhões. A operação contava com a participação de lideranças do Comando Vermelho de dentro das penitenciárias, que emanavam ordens com relação aos shows. 

Uma das proibições era a realização de apresentações de artistas paulistas, devido predominância do PCC no estado do Sudeste. Devido à proibição, show do MC Daniel em Cuiabá terminou sob 'chuva de cerveja' e com o artista deixando o palco escoltado em dezembro do ano passado.

O assessor parlamentar e promoter que viabilizou o evento foi punido posteriormente pelo Comando. 

No bojo das investigações, foi descortinado também um esquema de contrabando de celulares para dentro de penitenciárias com o envolvimento de um policial penal.

Um dos líderes do Comando Vermelho de Mato Grosso que havia fugido para o Rio de Janeiro foi preso no aeroporto carioca Santos Dumont, quando voltava de Mato Grosso, após resolver 'negócios' da facção.

LEIA NA ÍNTEGRA

Nota à imprensa

Quanto a ação policial desencadeada na manhã desta quarta-feira (5), a Secretaria Municipal de Ordem Pública esclarece:

-abrirá procedimento interno para apuração da conduta do agente de fiscalização;

-reforça que atuará de acordo com a legislação vigente, atendendo a prazos e os procedimentos necessários, ao procedimento administrativo;

-Está à disposição das autoridades para colaborar com informações necessárias ao inquérito policial instaurado.



Comente esta notícia