20 de Julho de 2024

POLÍCIA Segunda-feira, 17 de Outubro de 2022, 16:09 - A | A

ATUAVA EM SINOP

Padre de MT é condenado a 48 anos de prisão por estuprar crianças e adolescentes

Segundo as investigações, a idade das vítimas varia entre 7 e 17 anos; religioso está custodiado em Cuiabá

AMANDA DIVINA - HiperNoticias

padre sinop estrupador

 O Padre Nelson Koch, de 54 anos,

O Padre Nelson Koch, de 54 anos, foi condenado pela Justiça a 48 anos de prisão por estuprar e importunar sexualmente crianças e adolescentes na cidade de Sinop (a 478 km de Cuiabá). A sentença foi proferida em setembro e o processo corre em segredo de justiça. O lider religioso está detido no Centro de Custódia da Capital.

Segundo as investigações, a idade das vítimas varia entre 7 e 17 anos.

O líder religioso chegou a ser preso em fevereiro, quando o caso veio à tona, mas acabou sendo liberado dias depois, por decisão do desembargador Marcos Machado.

À época, a defesa alegou que o padre possui curso superior e bons antecedentes criminais.

No dia 3 de março, a Polícia Civil encaminhou à Justiça o inquérito contra o padre. Ele foi indiciado pelos crimes de estupro, estupro de vulnerável e importunação sexual e acabou sendo preso novamente no mesmo mês.

ENTENDA O CASO

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Pablo Bonifácio Carneiro, a mãe de uma vítima procurou o plantão da Polícia Civil e declarou que seu filho, de 15 anos, trabalha desde o ano passado na igreja liderada pelo religioso e teria sofrido abusos sexuais praticados em diferentes períodos.

Posteriormente, mãe e filho foram ouvidos na delegacia especializada. Em depoimento especial, conforme prevê a legislação, o adolescente confirmou os abusos sexuais e descreveu que o investigado cometeu os supostos atos criminosos quando o menor de idade tinha sete, 13 e 15 anos.

Outro adolescente, de 17 anos, também ouvido pela Polícia Civil, confirmou que o religioso teria, nos últimos três anos, sem a sua anuência, praticado ato libidinoso com o objetivo de satisfazer a própria lascívia, caracterizando o crime previsto no artigo 215-A do Código Penal. O delegado destaca que em uma das oitivas, uma das vítimas informou que o religioso, mesmo de forma velada, ameaçou-o dizendo que é uma pessoa de influência.

PADRE DIZ QUE FOI CONSENTIDO

O delegado Sérgio Ribeiro contou ainda que durante o trajeto de Nelson até a delegacia, o padre lamentou o ocorrido e afirmou que queria preservar a igreja.

"Durante o trajeto de onde esse cidadão foi preso até a delegacia, o padre lamentou e disse que tudo que ele fez foi consentido, todos os relacionamentos que ele teve com esses adolescente e que eles até pediam", afirmou.

A autoridade policial afirmou ainda que uma das vítimas foi abusada sexualmente dos sete até os 15 anos. Outra vítima também gravou com um aparelho celular Nelson levando-a até um quarto paroquial onde ele morava antes de se mudar para chácara onde foi preso.

 



Comente esta notícia