23 de Julho de 2024

POLÍCIA Terça-feira, 15 de Novembro de 2022, 11:27 - A | A

DESAPARECIDA DESDE JUNHO

Mulher é achada enterrada em mata e marido confessa crime

Ele disse que a matou com a roda de um carro aplicando golpes contra a cabeça dela

DA REDAÇÃO - Midia News

mulher assassinada

 

A Polícia Civil localizou nesta segunda-feira (14), o corpo de Viviane Vitória Tavares, vítima de feminicídio. Ela era considerada desaparecida desde o dia 15 junho, quando supostamente saiu de casa no distrito de Santo Antonio do Fontoura, após uma briga com o marido.

 O corpo foi localizado enterrado em uma região de mata na zona rural próximo ao distrito. A mala de roupas e a bolsa com documentos da vítima foram encontrados a cerca de 20 metros do local em que ela foi enterrada. 

 O marido da vítima, apontado como autor de crime feminicídio e ocultação de cadáver, teve o mandado de prisão cumprido na última quinta-feira (10) em uma ação conjunta das Polícias Civis de Mato Grosso e Goiás, realizadas pelas equipes da Delegacia de Confresa, Grupo Especial de Repressão a Crimes Patrimoniais (Gepatri) e Repressão a Narcóticos de Cristalina (Genarc).

Após a prisão no estado de Goiás, o homem de 33 anos confessou o crime e indicou o local onde teria escondido o corpo da vítima.

 As investigações realizadas pela equipe da Delegacia de Confresa iniciaram no dia 26 de junho, quando um tio da vítima procurou a unidade policial para registrar o desaparecimento da sobrinha. Segundo as informações, a vítima mandou uma mensagem pelo celular dizendo que havia se separado do marido e pegou uma carona com um caminhoneiro para o estado do Pará.

 Desde a mensagem, a vítima não entrou mais em contato com a família e nem retornou para Confresa, o que levantou a desconfiança dos familiares.

 Nas diligências investigativas, os policiais civis da Delegacia de Confresa apuraram que a vítima morava com o suspeito no distrito de Santo Antônio do Fontoura, localizado a cerca de 100 quilômetros de Confresa e no dia do seu desaparecimento teria se desentendido com o marido.

 Na época, o suspeito foi ouvido sobre o desaparecimento e disse que após a briga, deixou a companheira nas proximidades do município, onde ela poderia ter pegado carona com alguém, porém a vítima nunca retornou para sua residência. Após os fatos, o suspeito tentou mudar de nome e fugiu para o estado de Goiás.

Diante das evidências do envolvimento no desaparecimento da vítima, foi representado pelo mandado de prisão do suspeito, que foi deferido pela Justiça e cumprido na quinta-feira (10), após troca de informações entre a Polícia Civil de Mato Grosso e Goiás.

 Ao ser interrogado, ele confessou o crime, dizendo que matou a companheira utilizando uma roda de carro para aplicar golpes contra a cabeça da vítima e também apontou o local em que teria escondido o corpo e os pertences da vítima. 

 O suspeito permanece preso no estado de Goiás e deve ser recambiado para unidade prisional de Porto Alegre do Norte após autorização da Justiça. 



Comente esta notícia