13 de Julho de 2024

POLÍCIA Segunda-feira, 21 de Março de 2022, 17:10 - A | A

COVARDIA

Aluno denuncia pai de colega por ameaça em escola de Cuiabá

Garoto precisou mudar de colégio por trauma psicológico

Da Redação - FolhaMax

fachada colegio adventista cpa

 

O pai de uma aluna do Colégio Adventista do CPA, em Cuiabá, está sendo acusado de agredir verbalmente um colega de sala de sua filha, de apenas 10 anos. A denúncia foi registrada pelo pai do menor, que ainda acusa a escola por omissão.

Ele diz que o filho está enfrentando problemas psicológicos devido ao acontecido. O fato aconteceu no início desse mês, mas só veio à publico no neste final de semana. 

Consta no registro da ocorrência que o aluno foi abordado pelo pai e a colega, da mesma sala, no momento em que entrava na escola. O agressor perguntou se o menor tinha xingado sua filha e o ameaçou dizendo que “meteria a mão na boca dele’”, caso confirmasse a ofensa. 

No mesmo dia, o responsável pela vítima procurou a direção da escola, mas diz que não recebeu respaldo por parte da instituição. Dois dias depois, o pai registrou o boletim de ocorrência.

Ele diz que pediu imagens da câmara de segurança e do monitoramento do local, mas a direção não disponibilizou. O pai afirma ainda que o menino está passando por atendimento psicológico após o ocorrido.

A escola chegou a oferecer o serviço, mas dentro da instituição. O pai disse que precisou trocar a criança de escola porque ele estava com medo do agressor, que continuava a frequentar o ambiente todos os dias como forma de apavorar o filho. 

Outro lado

A direção do Colégio Adventista do CPA emitiu nota oficial sobre o episódio conforme abaixo

Nota Oficial - Colégio Adventista do CPA

O Colégio Adventista do CPA informa que tomou conhecimento da situação ocorrida em suas dependências no dia 11 de março de 2022 e, desde então, acompanha as investigações e presta o apoio que lhe compete aos envolvidos.

O diretor do Colégio vem mantendo contato pessoal com as famílias dos alunos e informou que, caso necessário, todo o aparato pedagógico e psicológico da instituição está à disposição. Ressalta-se também que ambos os alunos continuam matriculados na escola.

Importante pontuar que a instituição não cede imagens do circuito interno a particulares, por envolver outros alunos menores que não tem relação direta com os fatos. No entanto, mesmo não sendo investigado, o Colégio está colaborando voluntariamente e entregou as imagens do circuito interno de segurança à polícia.

Presente no Brasil há 125 anos, com mais de 500 unidades de ensino e 220 mil alunos, a Rede de Educação Adventista repudia a prática de bullying e violência, promovendo com frequência palestras e atividades que buscam a prevenção, o desestímulo e o combate a estas práticas.

Assessoria de Comunicação Colégio Adventista do CPA



Comente esta notícia

CLÁUDIO COELHO BARRETO JÚNIOR 21/03/2022

A polícia tem que chamar o pai valentão para,se explicar, pois tudo que ele disser tem que ser usado contra o mesmo. Caso a polícia seja omissa tanto quanto a instituição escolar, tomasse as providências pessoais que julgar necessária.

1 comentários

1 de 1