13 de Julho de 2024

OPINIÃO Quarta-feira, 21 de Dezembro de 2022, 12:39 - A | A

Riscos escondidos nos garrafões de agua mineral

Noe Rafael

 Eng. Químico Noé Rafael da Silva

O objetivo deste texto é informar a população, de modo bem simples, sobre o uso das embalagens de água mineral. O garrafão usado como embalagem de água mineral é fabricado com algumas dessas resinas: Polietileno Tereftalato (PET), Polipropileno (PP), Policarbonato (PC), Polietileno (PE), Policloreto de vinila (PVC).

Por ser o Polipropileno mais barato, 90% dos garrafões de água no Brasil, são fabricados com essa resina, e 10% dos garrafões são fabricados com outras resinas. Destacar que o calor, o raio solar, as múltiplas lavagens dos garrafões, contribuem para com a descamação da parte interna da embalagem, levando o resíduo para junto do liquido, alterando dessa forma, a qualidade da água mineral.

O garrafão de polipropileno (PP), com o uso, libera menor quantidade de Bisfenol - A (BPA), comparado com outros tipos de embalagens. O BPA é uma substância química perigosa usada no processo de fabricação do garrafão. Se ingerida mesmo em pequenas quantidades, afeta o desenvolvimento e o sistema imunológico em crianças podendo causar câncer. A União Europeia desde 2011, proibiu o uso do PBA, na fabricação de mamadeiras plásticas.

No Brasil, a Anvisa permite o uso dessa substância desde que esteja dentro do limite de 0,6mg para cada quilo de embalagem. Também a Anvisa informa que essa substância química, estando dentro desse parâmetro, não oferece risco para a saúde da população.

Muitos envasadores de água mineral no Brasil, colocam no rótulo do garrafão, "BPA Free" , assegurando dessa forma a qualidade da água livre desse resíduo. Informar que não importa se o garrafão de água esteja cheio ou vazio, basta estar exposto a luz do sol para acelerar o processo de degradação da embalagem.

Quanto mais quente, mais as substâncias podem desgarrar da embalagem e transferir para a água mineral. O Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), por meio da portaria nº 358 determina que o prazo de validade dos garrafões de 10 e 20 litros de água mineral é de três anos.

Já a validade da água mineral é de três meses após o envase. O garrafão só pode ser reutilizado após rigoroso processo de higienização o qual é feito na empresa envasadora de água.

O consumidor deve estar sempre atendo na data de validade da água e na validade do garrafão, estampados no rótulo. Nas residências, o garrafão deve ser higienizado usando álcool em gel no gargalo, por onde pode ocorrer a contaminação da água.

Água e sabão não são suficientes para fazer a desinfecção.

Todos esses polímeros usados em embalagem, são identificados pelo código correspondente à resina utilizada no processo;

Noé Rafael da Silva é engenheiro quimico 



Comente esta notícia

Geraldo goncalves freitas 05/01/2023

Noe, seus contrários são de simples compreensão e de grande valia para transmitir a informacao para a população. Parabéns

1 comentários

1 de 1