15 de Julho de 2024

INFRAESTRUTURA E MEIO AMBIENTE Quarta-feira, 20 de Março de 2024, 10:43 - A | A

PORTÃO DO INFERNO

Senador afirma que Marina Silva garantiu celeridade na aprovação de projetos para MT-251

Da Redação - C/ Assessoria

portao do inferno rochas

 

O senador Wellington Fagundes afirmou que a ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, disse que o Governo Federal sabe das dificuldades que a população de Chapada dos Guimarães tem passado com os bloqueios na MT-251, trecho do Portão do Inferno, e garantiu celeridade na aprovação dos projetos, assim que forem entregues pelo Governo de Mato Grosso.

A ministra Marina, junto com o presidente do ICMBio, disse muito claro, ‘olha, traga os projetos, que nós queremos aprovar o mais rápido possível’. Então ela tem a consciência do que representa, nesse momento, o sofrimento por que está passando a população de Chapada e, principalmente, também os comerciantes porque, claro, isso aí perturba muito a economia da região”, afirmou o senador.

Fagundes lembrou ainda que o Governo de Mato Grosso tinha as licenças, no entanto, venceu e por esse motivo, novas liberações são necessárias. “Como tinha uma licença delegada para a Sema, nós pedimos para agilizar essa renovação porque, com isso, então permitirá que a própria Sema possa fazer, já que não vai atingir, digamos, o Parque, não vai atingir principalmente as áreas ali que são consideradas intocáveis como principalmente as áreas de pinturas rupestres e outras situações”, disse em entrevista na segunda-feira (18).

Na semana passada, foi divulgado que a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra), protocolou junto ao ICMBio um projeto para “cortar” as rochas que circundam a Estrada de Chapada na altura do Portão do Inferno.

A expectativa do Governo do Estado é que o projeto seja concluído em até três meses.

Principal pólo turístico de Mato Grosso, os moradores e o comércio local estão sendo prejudicados com o bloqueio da pista, que gerou uma insegurança nos turistas. Além disso, o abastecimento da cidade e até o transporte de estudantes está inviabilizado.



Comente esta notícia