15 de Julho de 2024

INFRAESTRUTURA E MEIO AMBIENTE Sexta-feira, 12 de Janeiro de 2024, 14:54 - A | A

PORTÃO DO INFERNO

Empresária "exige" abertura da pista e avisa: Se não abrir, nós iremos

Interdição da pista tem causado crise econômica na cidade

Cátia Alves/Fernanda Leite - Estadão

gisela empresaria em chapada

 Gisele Carvalho, proprietária da Pousada Gi, representando a classe empresarial de Chapada dos Guimarães

A falta de turistas e o aumento descontrolado nos preços dos alimentos nos supermercados têm se tornado um verdadeiro pesadelo para os empresários de Chapada dos Guimarães. Isso resulta não apenas em demissões, mas também na ponderação sobre a continuidade ou não das operações dos estabelecimentos.

Em uma solicitação urgente, esses empresários apelam às autoridades pela liberação de meia-pista da MT-251 diariamente, das 6h às 20h, a fim de garantir o fluxo do trânsito e evitar um impacto ainda mais severo na economia local.

"Está afetando o comércio da cidade. Já sofremos por cinco anos, inicialmente devido à pandemia da covid-19, depois com a reforma da Praça Dom Wunibaldo e agora com esse fechamento absurdo da MT-251.  Exigimos a abertura de meia-pista durante o dia, das 6h às 20h, e que as obras de contenção sejam realizadas à noite", defendeu Gisele Carvalho, proprietária da Pousada Gi, representando a classe empresarial de Chapada dos Guimarães.

Gisele participou da vistoria realizada nesta sexta-feira, 12 de janeiro, pelo conselheiro e presidente do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso (TCE-MT), Sergio Ricardo, juntamente com outras autoridades políticas.

De acordo com Gisele, a falta de turistas está forçando os empresários a demitirem seus funcionários. "Carregamos a cidade nas costas, e, diante dessa situação, ficamos sem turistas, o que nos obriga a demitir funcionários, afetando a população local. Precisamos do direito de ir e vir, assim como nossos turistas, mas sem eles, nossa sobrevivência está comprometida", desabafou.

O trânsito na região do Portão do Inferno, entre Cuiabá e Chapada dos Guimarães, precisou ser ajustado há quase um mês devido ao desmoronamento de pedras. Em uma medida emergencial, a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra-MT) determinou o bloqueio do trânsito das 8h às 14h todos os dias para a instalação de telas de contenção.

Para quem precisa passar pela região, a rota indicada é seguir pela BR-163 e 070 até Campo Verde, e, de lá, continuar pela MT-140 e MT-251 até Chapada dos Guimarães. Essa mudança faz com que a viagem, que normalmente leva cerca de uma hora, agora seja concluída em mais tempo. 

"Estou aqui exigindo ações. Queremos a abertura dessa pista; se o governo não abrir, nós faremos isso", afirmou Gisele.



Comente esta notícia

Silva Medeiros 12/01/2024

Libera a pista e depois acontece alguma tragédia daí vai culpar as autoridades né.

1 comentários

1 de 1