21 de Julho de 2024

ESPORTES Terça-feira, 20 de Setembro de 2022, 08:15 - A | A

EM BUSCA DE UM MILAGRE

Com 55,4% de chance de cair, Cuiabá terá que conquistar mais de metade dos pontos restantes

A luta pela permanência na Série A promete ser difícil, já que o time enfrentará sete adversários do "top 10" nos próximos 11 jogos

Daniel Guimarães| Estadão Mato Grosso

jogador do cuiaba

 

O empate heroico contra o Furação neste domingo (18), após estar perdendo o jogo com um jogador a menos em campo, não mudou a sina do Dourado no Brasileirão. O time continua com alta probabilidade de queda para a Série B. Segundo levantamento estatístico feito pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), o Cuiabá tem 55,4% de chances de ser rebaixado.

Na lista dos desesperados, o Cuiabá só não tem mais chances de ser rebaixado que Juventude (99%) e Atlético Goianiense (92,3%). Na briga direta contra o Dourado, o Coritiba que é o primeiro clube fora do Z-4 e conta com 54,1%. O Avaí, que é o 17º colocado, está com 51,1% de chances de rebaixamento.

A pontuação mágica para escapar do rebaixamento gira em torno de 45 pontos. Como tem 27 pontos atualmente, o Cuiabá teria que somar mais 18 pontos no restante do campeonato. Porém, vale lembrar que faltam apenas 11 rodadas para o término do Brasileirão, resultando em 33 pontos em disputa.

Ou seja: o Cuiabá terá que conquistar mais da metade dos pontos que ainda restam no campeonato para alcançar a 'pontuação mágica' que o livraria da queda. E há um outro empecilho: ele também precisa contar com resultados ruins de seus adversários na luta pela sobrevivência.

A luta para a sobrevivência na Série A promete ser difícil para o Cuiabá. Sem vencer há cinco jogos, o Dourado terá uma sequência árdua nas próximas quatro partidas, enfrentando três dos oito primeiros colocados do campeonato: América-MG, Corinthians e Flamengo. Dos 11 jogos que restam, sete são contra equipes que estão no 'top 10' atualmente.

O confronto contra o Coelho será nesta quarta-feira (21), às 20h (horário de MT), na Arena Pantanal.

 *Estagiário sob supervisão do editor Gabriel Soares



Comente esta notícia