12 de Julho de 2024

ESPORTES Quarta-feira, 20 de Abril de 2022, 14:58 - A | A

COPA DO BRASIL

Caso se classifique na 3ª fase, Dourado receberá R$ 3 milhões em premiação

Cuiabá enfrenta Atlético Goianiense nesta quinta-feira (21), em Goiânia

EDUARDO GOMES - Diário de Cuiabá

taca da copa do brasil

 

Com um olho na bola e outro no cofre da CBF, o Cuiabá Esporte Clube inicia sua caminhada na terceira fase da Copa do Brasil enfrentando o Atlético Goianiense, na próxima quinta-feira, 20, no estádio Antônio Accioly, em Goiânia.

A competição já rendeu R$ 4,18 milhões em premiações ao Dourado. Se avançar à quarta fase embolsará mais R$ 3 milhões.

A premiação da Copa do Brasil é verdadeira tábua de salvação para muitos clubes, inclusive o Dourado, que disputa o deficitário Campeonato Mato-Grossense. Pela participação na competição nacional o representante de Mato Grosso recebeu R$ 1,09 milhão; ao eliminar o Asa, de Arapiraca (AL), na primeira fase, R$ 1,19 milhão; e diante do Figueirense, ao garantir vaga à terceira fase, R$ 1,9 milhão. Caso passe pela Locomotiva Rubro Negra, receberá R$ 3 milhões da CBF somando R$ 4,18 milhões.

Com elenco modesto e disputando ao mesmo tempo a Copa do Brasil, Brasileirão e a Copa Sul-Americana o técnico Pintado tem que rodar a equipe, mas em compensação o nível entre 16 ou 17 jogadores é parecido, o que não provoca queda de rendimento. O ritmo das competições é intenso. No domingo, 24, O Dourado enfrenta o Juventude, pela terceira rodada do Brasileirão, no estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul (RS).

Contra a Locomotiva Rubro Negra a base do Dourado deverá ser o time que foi derrotado na segunda rodada do Brasileirão, na Arena Pantanal, pelo Fluminense, por 1 a 1, com gol contra de Paulão, nos acréscimos do tempo complementar.

O plantel é modesto, mas experiente. Walter, no gol, e João Lucas, Alan Empereur, Paulão e Igor Cariús, formam o grupo defensivo. No meio, Rafael Gava, Pepê e Rodriguinho, são a base do tripé de armação, que pode ser alterado com as entradas de Valdívia e Marcão, sem prejuízo de rendimento; e no ataque, Everton, André Luís e André têm a responsabilidade pela ofensividade do time, mas todos eles têm substitutos à altura: Felipe Marques substitui Marques; Marquinhos não rende menos do que André Luís; e Elton tem sido decisivo quando Pintado o prefere ao invés de André.



Comente esta notícia