23 de Julho de 2024

EDUCAÇÃO Terça-feira, 11 de Julho de 2023, 16:49 - A | A

MUNDO ACADÊMICO

UFMT apresenta caminhos para pós-graduação

Regras são diferentes da graduação, mas todos podem se beneficiar

Ascom | UFMT

guarita da ufmt

 

Como universidade pública, a UFMT oferece cursos de pós-graduação em nível de mestrado e doutorado (a chamada pós-graduação stricto sensu) com ingresso em condições diferentes.

A maioria dos estudantes que anualmente ingressam na UFMT fazem isso por meio do Sistema de Seleção Unificado (SiSU), que utiliza a nota do ENEM e oferece vagas para dezenas de cursos de graduação. Para os estudantes de pós-graduação o ingresso acontece por editais específicos alguns já lançados e disponíveis na página da UFMT.

Certamente todo profissional interessado pode ingressar num programa de pós-graduação para dar continuidade à sua formação. Na realidade, a primeira questão que deve ser respondida para tomar essa decisão é: você quer ingressar na pós-graduação?

Geralmente as pessoas acham que a gente sai da graduação completamente pronto pro mercado de trabalho e que acabou aí a formação, mas não é bem assim. Hoje, temos uma ideia de que o mercado de trabalho exige uma formação continuada. A pós-graduação, então, é uma oportunidade para isso, com foco na produção de conhecimento que vão apoiar a prática desse profissional e, possivelmente, de outros no futuro”, explica o coordenador de ensino de Pós-graduação, professor Vinicius Carvalho.

O candidato que refletir sobre isso e considerar que esse é o caminho deve, então, escolher qual é a pós quer fazer, como fez a jornalista Silvana Bazani: “Sempre considerei necessário atualizar conhecimentos e gosto de estudar. Mas, por conta da maternidade, com filha pequena e por estar numa redação de jornalismo diário, era bem difícil conciliar. Com o tempo, a situação se ajustou um pouco, tanto em relação à minha rotina como, principalmente, porque as disciplinas obrigatórias do programa de pós-graduação em Comunicação passaram a ser ofertadas à noite”, contou.

Os cursos de mestrado e doutorado são oferecidos dentro de Programas de Pós-Graduação. Atualmente, a UFMT conta com 37 programas próprios e é signatária de outros programas em parceria com outras Instituições.

Alguns dos programas são somente de mestrado e outros de mestrado e doutorado, alcançando todas as grandes áreas do conhecimento: Ciências Exatas e da Terra, Ciências Biológicas, Engenharia/Tecnologia, Ciências da Saúde, Ciências Agrárias, Ciências Sociais, Ciências Humanas, Linguística, Letras e Artes.

A lista completa está disponível no portal SejaPós-UFMT.

Pós-graduandos podem ser de diferentes áreas

Entretanto, é importante lembrar que, como na graduação, o nome do curso nem sempre captura todas as possibilidades de formação oferecidas. Do curso de jornalismo, por exemplo, podem sair jornalistas, é claro, mas também assessores de imprensa, assessores de comunicação, redatores, cinegrafistas até, dependendo de como se organiza a grade curricular de cada curso.

No caso da pós-graduação, mais do que a grade curricular, os candidatos devem estar atentos às pesquisas desenvolvidas pelos programas, como explica o professor Vinícius Carvalho. “É muito importante que o candidato vá se apropriando gradativamente dos temas que os programas têm pesquisado, quais são as dissertações e teses que estão sendo produzidas e se isso tem coerência com o que ele mesmo busca pesquisar”.

Para isso, é possível acessar o site de cada programa de pós-graduação e procurar informações sobre as publicações de alunos e professores, bem como ler os documentos que abordam as “linhas de pesquisa” de cada programa.

Pós-graduação profissional e acadêmica

Além da divisão por áreas, outra dúvida frequente dos candidatos é sobre os cursos acadêmicos e profissionais.

De acordo com o professor Eberson Paulo Trevisan, coordenador do mestrado profissional do Programa de Pós-graduação em Ensino de Ciências da Natureza e Matemática, estes cursos têm o objetivo de aprofundar a formação científica, porém direcionada à capacitação de profissionais.

Nós nos preocupamos com o estudo de diferentes técnicas, processos ou mesmo temáticas que atendam demandas advindas do mercado de trabalho ou outras áreas que se relacionem. O mestrado profissional visa a formação para o mundo profissional, busca envolver pesquisa e aplicação, munindo o profissional de criticidade, novas técnicas, processos alternativos, tornando-o apto a inserir-se no mercado, buscando estratégias inovadoras frente a desafios”, afirma.

Já a professora Maristela Carneiro, coordenadora do mestrado acadêmico do Programa de Pós-Graduação em Estudos de Cultura Contemporânea (PPGECCO), destaca que o propósito destes é expandir os conhecimentos em uma determinada área, capacitando as pessoas para o desenvolvimento de pesquisas. “O mestrado permite o aprofundamento em um campo, o que é fundamental no nível pessoal e profissional, pois prepara melhor cada pessoa para seu ofício, mas também traz vantagens para a área de estudos como um todo, que se beneficia com a agregação de novos debates e propostas de investigação”, disse.

Com estas afirmações, é possível perceber como a diferença dos cursos é sutil. O professor Eberson destaca ainda que, em nível de titulação, os dois tipos têm o mesmo peso. Mas existem sim diferenças que ficam mais claras falando das condições de cada um.

Os programas profissionais muitas vezes restringem o público-alvo, pois estão preocupados em oferecer formação para atender uma determinada demanda. No nosso programa, por exemplo, temos como requisito para entrada ser professor da educação básica. Alguns programas exigem um período de atuação profissional ainda. A ideia é prezar por profissionais que tragam para a academia as problemáticas para serem exploradas no campo da pesquisa”.

Além disso, enquanto os programas acadêmicos exigem uma dissertação como trabalho de conclusão do curso, os programas profissionais exigem, além desta, a criação de algum tipo de produto ou tecnologia nova para aplicação no contexto profissional.

Passadas as considerações teóricas

Se você já decidiu que a pós-graduação é o próximo passo da sua carreira, seja ela no setor privado, no público ou na academia em específico, é preciso considerar alguns aspectos mais práticos do ingresso. O primeiro deles já foi abordado, mas é importante reforçar: cada Programa de Pós-graduação tem um edital próprio de ingresso, com regras próprias.

Existem programas que exigem a apresentação de um projeto de pesquisa para avaliação do ingresso, outros não exigem. Existem programas que fazem um tipo de prova oral, outros fazem prova escrita. Alguns consideram o currículo do candidato. Cada um define suas regras, conforme acredita ser melhor para o seu público e as pesquisas desenvolvidas”, explica o professor Vinicius Carvalho.

Todas essas regras, entretanto, são divulgadas dentro de um mesmo período, definido pelo calendário acadêmico da UFMT e que, em 2023, acontece entre os dias 2 de julho e 18 de agosto. “É importante também que o candidato comece a estudar uma língua estrangeira, porque todos os programas exigem um certificado de proficiência. Alguns exigem para o ingresso, outros exigem que seja apresentado durante o curso, outros exigem ao final”, completou.

Essa proficiência em língua estrangeira é uma exigência comum a todos os Programas porque a produção científica é enriquecida com a possibilidade de saber o que está sendo desenvolvido em outros países. “Se possível, os candidatos devem considerar também cursar uma ou duas disciplinas do programa de pós-graduação que escolheram como ‘aluno especial’, antes de ingressarem no curso de mestrado ou doutorado”.

Alunos Especiais são aqueles autorizados a participar de uma disciplina da pós-graduação sem ter um vínculo com o Programa. Semestralmente os próprios programas definem um número de vagas para as suas disciplinas e oferecem estas para alunos especiais em um edital próprio.

Como aluno especial, além de ter a possibilidade de vivenciar um pouco da rotina acadêmica na pós-graduação, os candidatos também têm a possibilidade de aproveitar os créditos da disciplina concluída por até dois anos, de forma que, se for aprovado no mestrado depois, poderá contabilizar esta como já concluída.

Seja Pós-UFMT

Para auxiliar as pessoas interessadas em ingressar em um curso de pós-graduação, a UFMT preparou um portal especial que reúne informações de todos os cursos, além de datas importantes e links para todas as páginas relacionadas, tanto dentro do site da UFMT, quanto nas redes sociais.

Acesse para mais informações.  

lorem


Comente esta notícia