12 de Julho de 2024

CULTURA Segunda-feira, 20 de Novembro de 2023, 16:55 - A | A

CONSCIÊNCIA NEGRA

Famílias tradicionais de Cuiabá constam em lista de "senhores de escravos"

Membros de famílias como Muller, Corrêa da Costa, Metello e Rondon constam como senhores de escravos nos registros históricos da Hemeroteca

ALLAN PEREIRA E LUCAS COENGA - Midia Jur

Cuiaba colonial

 

Muitas das principais famílias tradicionais de Cuiabá e de Mato Grosso têm raízes na escravidão.

Documentos públicos, relatos históricos e registros documentais disponíveis na Hemeroteca Digital mostram quem eram os homens poderosos, que subjugavam aos seus semelhantes em nome do poder econômico. 

Veja a lista completa no final da matéria.

A reportagem do Midiajur listou, através desses registros, alguns dos principais nomes desses proprietários de pessoas escravizadas. Entre eles está Francisco Corrêa da Costa, pai de Antônio Corrêa da Costa, presidente da província de Mato Grosso e pai de Pedro Celestino Corrêa da Costa.

No dia 3 de junho de 1864, Francisco Corrêa da Costa, mandou prender o escravizado Joaquim. O registro da prisão aparece no jornal A Imprensa de Cuyabá, na edição de 6 de junho de 1864. No mesmo ano, em dezembro, Corrêa da Costa mandou prender outro escravizado, de nome Estêvão, no dia 12 daquele mês.

Sobrenome conhecido entre os cuiabanos e que também consta na lista dos senhores de escravizados é a família Muller, do interventor Filinto Muller, senador da República e chefe da polícia política durante a ditadura de Getúlio Vargas.

Júlio Frederico Muller, pai de Filinto Muller, também consta em arquivos históricos como proprietário de escravizados. O pequeno "Manoel Valentin", de 14 anos, consta como doado para Júlio Muller em 22 de junho de 1888, logo após a abolição. O pequeno era filho de Lucinda, ex-escravizada de Francisca Corrêa da Costa. Manoel recebia, segundo o registro, uma importância mensal pelo trabalho.

 

Escravidão em MT

 

A família Rondon também consta em anúncios de jornais da época, com pedidos para capturar pessoas escravizadas. Em um desses casos, o deputado provincial José da Silva Rondon pede, no dia 21 de abril de 1822, que alguém capture a escravizada "Martinha". O anúncio foi publicado no jornal A Província de Matto Grosso.

 

Entre 1 de abril a 5 de junho de 1891, José da Silva Rondon foi governador interino de Mato Grosso. A ligação de José Rondon com o marechal Cândido Rondon é tênue, uma vez que o marechal só adotou este sobrenome por conta do tio, Manoel Rodrigues da Silva Rondon, por quem foi criado após a morte do pai, Cândido Mariano da Silva.

A luta diária contra a escravidão

Os jornais mato-grossenses do século XIX mostram também que a história da escravidão no Estado é marcada por resistência, fugas, crimes e até morte.

Pelas notícias publicadas nos jornais, é possível notar que os escravizados, apesar dos riscos de serem açoitados, buscavam a fuga dos seus senhores de forma constante. O Midiajur encontrou diversos anúncios de donos de escravizados pedindo ajuda da população para a captura de sua posse, com forte teor depreciativo, em troca de recompensas.

Um exemplo é um anúncio publicado em 5 de outubro de 1863, no jornal O Mato Grosso, que pede ajuda para encontrar um homem escravizado de nome Roberto. O proprietário, um engenheiro chamado Francisco Jorge de Albuquerque Nunes, o descreve como um "creoulo alto, corpo regular, boa figura, gosta de beber cachaça, dançar e cantar". Ele ofereceu 50 mil réis como recompensa.

E há aqueles ainda que sucumbem pela angústia do modo de vida de escravizado. Em 10 de agosto de 1873, uma mulher escravizada se matou se jogando no poço da casa dos seus senhores, em razão dos "bárbaros castigos que lhe infrigia sua senhora", segundo a Província. O mesmo jornal aponta que era a quarta vez que os mesmos senhores perdiam um escravizado pelo suicídio.

Outro caso parecido é do escravizado chamado José, que se matou com um tiro de espingarda, depois de ser açoitado no dia 8 de novembro de 1863, segundo o jornal O Mato Grosso.

DONOS DE ESCRAVIZADOS EM CUYABÁ E MATTO GROSSO

Salvador da Costa Marques
Apolinario Alves da Costa
Joaquim Teixeira da Fonseca
Domingos Monteiro da Silva (Capitão)
Rafael Verlongieri
Barão de Aguapehy
Pedro Maná
Maria das Dores Siabra
André Gaudie Nunes
Antonio Pinho de Azevedo (Capitão)
Fernando Paes de Faria
José Luiz Rodrigues Fontes
João Bernardes de Andrade
Eduviges Correa de Campos
Antônio Thomé Ribeiro
Vicente Pereira Leite
Luiz Alves da Silva Carvalho
Mariana da Costa Freire
Demetrio Moreira Serra
Antonio dos Santos Nery
João Gualberto de Mattos (Coronel)
José Delgado Pontes
Antonio Paes de Couto
Maria Augusta de Albuquerque
Manoel Pereira da Silva Coelho
Francisco Paes (Tenente Coronel)
Manoel João de Miranda Sobrinho
Bartholomeo Gonçalvez de Queiroz
Belisário José Maria da Costa
Felix Miranda Rodrigues (Major)
Roseno Pinto de Sousa
Manoel Corrêa de Matos
Antônio Gomes da Costa
Josefa Paes
Maria Leite do Amaral
João da Costa Lima
Antônio de Miranda Bulhões
J. F. Pedrozo de Barros
André Gaudie Ley (Comendador)
J. da Silva Tavares (Capitão)
Antônio José Rodrigues
Antônio José Guimarães e Silva
Ignez Vieira
Maria Alves da Cunha
Luiz Monteiro de Aguiar
João Pacheco
João Paulo de Oliveira
Francisco F. da Silva Tavares
José Antônio Murtinho
Eusebio de Araújo Ramos
Albano de Sousa Osório (Tenente Coronel)
Anna Delfina do Sacramento
A.L. Brandão (Major)
Bernardina de Sousa e Oliveira
Francisco Corrêa da Costa
Manoel Corrêa da Costa
Anna Joaquina D’Arruda
J.J. do Couto (Capitão)
Ignacio Joze de Sampaio
José Leite Galvão
Izabel Nunes da Cunha
Ricardo José Rodrigues
Leopoldino Lino de Faria (Tenente Coronel)
Francisco Pereira de Moraes Jardim (Padre)
Antônio Antunes Galvão (Tenente Coronel)
Maria Innocencia de Brito Serra
Adão Gaudie Ley
Manoel Joaquim Teixeira
Manoel Joaquim Pereira
Felix Baptista Valois
Alexandre Pinto de Sousa
J.C. Metello (Major)
José Theodoro Moreira (Major)
Augusto Corrêa da Costa
Maria Leite de Mesquita
José Luiz de Oliveira Machado
Roza Maria de Oliveira Machado
Cândido José de Moraes
Leopoldina Gama e Silva
Luiz Manoel Rodrigues
Joaquim da Costa e Faria
João de Souza Neves (capitão)
Antônio Ribeiro do Prado
Bernardino José de França
João Capistrano Moreira Serra
João Baptista Ribeiro
Ana Claudina de Figueiredo
Manoel D'Oliveira Prado
Izabel D'Arruda Maciel
Rita de Campos Maciel
Marianna Corrêa de Couto
Joaquim de Sousa Moreira
José Eugênio Moreira Serra
Antônio da Costa Domingues (Tenente)
Joaquim D'Almeida Falcão
Sabino José de Mello (morador de Serra Acima)
Porfírio Gomes de Mello (Alferes)
José da Silva Rondon
João Cerqueira Caldas
Julio Müller
José de Arruda Botelho
Agostinho Leite Botelho
Saturnino [?] de Sant'Ana
Firmino Ferreira do Couto
Francisco da Costa Ribeiro
Licio de Campos
Maria Francisca de Campos
Carlos Augusto Addor
Manoel Maria de Figueiredo
Luiz Pedroso P. Barros
Maria Clara Leque
Nicola Verlangier
José Estevão da Silva Albugg
Miguel Angelo de Oliveira Pinto 



Comente esta notícia