23 de Julho de 2024

CIDADES Quarta-feira, 10 de Janeiro de 2024, 09:21 - A | A

DEU EM A GAZETA

Peixes mortos cobrem a lagoa no Parque das Água, em Cuiabá; Dema investiga caso

Cristiane Guerreiro - GD

peixes mortos

 

Centenas de peixes apareceram mortos esta semana em vários pontos na lagoa, no Parque das Águas, em Cuiabá. A causa da mortandade não foi identificada. Ainda é aguardada a conclusão do laudo pericial e da apuração dos fatos.

A Delegacia Especializada de Meio Ambiente (Dema) foi ao local nesta terça-feira (9), e iniciou as investigações. Informou ainda que a equipe da perícia foi acionada para realizar a coleta de amostra da água e dos animais para análise.   

Doutora em Recursos Hídricos e professora da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Eliana Beatriz Nunes Rondon Lima, explica que teoricamente o esgoto do Centro Político não é para atingir a lagoa, pois é coletado, tem elevatória e a transposição vai para outra bacia.   

Porém pode ter acontecido algum problema. A bomba elevatória pode ter queimado, consequentemente, faz o esgoto cair e atingir a lagoa. Outra hipótese pode estar relacionada à queda de energia elétrica. Tem o poço para armazenar o esgoto que vai para outra bacia, mas se o esgoto enche, pode passar por um canal totalmente novo e atingir a lagoa. Existe também como causa pouco provável a inversão térmica, mas como não houve mudança brusca de temperatura, essa hipótese pode ser descartada.”   

Segundo Lima, é importante verificar se houve problema de paralisação da bomba da estação elevatória, se houve extravasamento de poço, ou se tem outro efluente lançado, que ocasionou a falta de oxigênio para os peixes. “Quando o esgoto é lançado na água, o oxigênio no meio vai diminuindo e impede a sobrevivência dos peixes”.   

Lima ressalta que lixo despejado na lagoa, principalmente restos de matéria orgânica, pode também ocasionar a falta de oxigenação. “O Parque das Águas é muito frequentado, e às vezes pode não se ter o controle de retirar todo o resíduo que as pessoas jogam. Alimentos, latas e garrafas, tudo isso influencia na qualidade da água”.   

Volume de peixes mortos chamou a atenção dos frequentadores do parque. Rogério Queiroz revela que é a primeira vez que encontra tantos peixes boiando de uma só vez.   

Sempre aparece um ou outro, mas com essa quantidade não”. Segundo Queiroz, em vários trechos próximos à lagoa é perceptível o odor forte da água. “Aqui tinha problema de despejo de esgoto, talvez o problema voltou”.  



Comente esta notícia