13 de Julho de 2024

AGROECONOMIA Sexta-feira, 09 de Junho de 2023, 09:58 - A | A

SAIBA O MOTIVO

Preço da carne está caindo mais no campo do que nos açougues

G1

bandeja de carne

 

O valor do boi caiu bastante nos últimos meses, mas o consumidor ainda não foi totalmente beneficiado por este movimento.

Isso porque os supermercados não estão repassando boa parte da queda de preços que está acontecendo no campo, avaliam especialistas.

Ao mesmo tempo, o poder de compra do brasileiro ainda não melhorou.

"Enquanto o boi gordo caiu cerca de 15% [entre abril e maio], o preço da carne no atacado recuou 7% aproximadamente e, no varejo, teve uma queda de apenas 2% a 3%", diz o analista da Safras & Mercado, Fernando Henrique Iglesias.

"O que explica esse movimento? O varejo está aproveitando esse momento para ampliar a sua margem operacional [ou seja, o seu lucro]", acrescenta.

O analista do Safras explica que, quando os preços pagos aos produtores diminuem no campo, o varejo, tradicionalmente, não repassa a queda para o consumidor na mesma velocidade.

O g1 procurou a Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS) para comentar a reportagem, e aguarda por um posicionamento.

Inflação de maio sobe, puxado por planos de saúde

O preço do boi caiu quanto? De janeiro a 6 de junho deste ano, a arroba do boi gordo recuou 14,6%, para R$ 244,90. A arroba é uma medida do peso da carcaça bovina. Cada uma equivale a 15 quilos.

A cotação atingiu a sua maior alta em 24 de março de 2022, quando bateu R$ 352. De lá para cá, o valor despencou cerca de 30%.
Os dados são do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (CEPEA Esalq/USP).

E a inflação das famílias? De janeiro até maio, as carnes recuaram 3,87% nas gôndolas dos mercados. Alguns cortes tiveram quedas maiores, como contrafilé (-5,5%), acém (-5%) e picanha (-4,4%), enquanto o patinho, por exemplo, caiu menos (-2,5%).

Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

 


Comente esta notícia